sexta-feira, 18 de abril de 2014

18 de Abril - Dia Nacional do livro infantil e Monteiro Lobato

Boa noite leitores!

O Dia Nacional do Livro Infantil foi escolhido pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso, em 2002, em homenagem ao escritor brasileiro José Bento Monteiro Lobato. Monteiro Lobato  foi o criador da literatura infantil no Brasil. Autor de histórias infantis, entre elas, O Sítio do Pica-pau Amarelo, cujos personagens Dona Benta, Visconde de Sabugosa, Pedrinho, Narizinho e Emília marcaram a história e infância de muitas pessoas.

Resumo biográfico de Monteiro Lobato

Nascido em Taubaté, interior de São Paulo, em 18 de abril de 1882, iniciou sua carreira escrevendo contos para jornais estudantis. Em 1904 venceu o concurso literário do Centro Acadêmico XI de Agosto, época em que cursava a faculdade de direito.
Foi um importante editor de livros inéditos e autor de importantes traduções. Seguido a seu precursor Figueiredo Pimentel ("Contos da Carochinha") da literatura infantil brasileira, ficou popularmente conhecido pelo conjunto educativo de sua obra de livros infantis, que constitui aproximadamente a metade da sua produção literária. A outra metade, consistindo de contos (geralmente sobre temas brasileiros), artigos, críticas, crônicas, prefácios, cartas, um livro sobre a importância do petróleo e do ferro, e um único romance, O Presidente Negro, o qual não alcançou a mesma popularidade que suas obras para crianças, que entre as mais famosas destaca-se Reinações de Narizinho (1931),Caçadas de Pedrinho (1933) e O Picapau Amarelo (1939).

Como viveu um período de sua vida em fazendas, seus maiores sucessos fizeram referências à vida num sítio, assim criou o Jeca Tatu, um caipira muito preguiçoso.
Depois criou a história “A Menina do Nariz Arrebitado”, que fez grande sucesso. Dando sequência a esses sucessos, montou a maior obra da literatura infanto-juvenil: O Sítio do Picapau Amarelo, que foi transformado em obra televisiva nos anos oitenta, sendo regravado no final dos anos noventa.
Dentre suas obras, Monteiro Lobato resgatou a imagem do homem da roça, apresentando personagens do folclore brasileiro, como o Saci Pererê, negrinho de uma perna só; a Cuca, uma jacaré fêmea muito malvada; e outros. Também enriqueceu suas obras com obras literárias da mitologia grega, bem como com personagens do cinema (Walt Disney) e das histórias em quadrinhos.
Na verdade, através de sua inteligência, mostrou para as crianças como é possível aprender através da brincadeira. Com o lançamento do livro “Emília no País da Gramática”, em 1934, mostrou assuntos como adjetivos, substantivos, sílabas, pronomes, verbos e vários outros. Além desse, criou ainda Aritmética da Emília, em 1935, com as mesmas intenções, porém com as brincadeiras se passando num pomar.
Monteiro Lobato morreu em 4 de julho de 1948, aos 66 anos de idade, no ano de 2002 foi criada uma Lei (10.402/02) que registrou o seu nascimento como data oficial da literatura infanto-juvenil.

Algumas obras de Monteiro Lobato

Coleção Sítio do Picapau Amarelo

  1. 1921 - O Saci
  2. 1922 - Fábulas
  3. 1927 - As aventuras de Hans Staden
  4. 1930 - Peter Pan
  5. 1931 - Reinações de Narizinho
  6. 1932 - Viagem ao céu
  7. 1933 - Caçadas de Pedrinho
  8. 1933 - História do mundo para as crianças
  9. 1934 - Emília no país da gramática
  10. 1935 - Aritmética da Emília
  11. 1935 - Geografia de Dona Benta
  12. 1935 - História das invenções
  13. 1936 - Dom Quixote das crianças
  14. 1936 - Memórias da Emília
  15. 1937 - Serões de Dona Benta
  16. 1937 - O poço do Visconde
  17. 1937 - Histórias de Tia Nastácia
  18. 1939 - O Picapau Amarelo
  19. 1939 - O minotauro
  20. 1941 - A reforma da natureza
  21. 1942 - A chave do tamanho
  22. 1944 - Os doze trabalhos de Hércules (dois volumes)
  23. 1947 - Histórias diversas

Livros para adultos

  1. O Saci-Pererê: resultado de um inquérito (1918)
  2. Urupês (1918)
  3. Problema vital (1918)
  4. Cidades mortas (1919)
  5. Ideias de Jeca Tatu (1919)
  6. Negrinha (1920)
  7. A onda verde (1921)
  8. O macaco que se fez homem (1923)
  9. Mundo da lua (1923)
  10. Contos escolhidos (1923)
  11. O garimpeiro do Rio das Garças (1924)
  12. O Presidente Negro/O choque das Raças (1926)
  13. Mr. Slang e o Brasil (1927)
  14. Ferro (1931)
  15. América (1932)
  16. Na antevéspera (1933)
  17. Contos leves (1935)
  18. O escândalo do petróleo (1936)
  19. Contos pesados (1940)
  20. O espanto das gentes (1941)
  21. Urupês, outros contos e coisas (1943)
  22. A barca de Gleyre (1944)
  23. Zé Brasil (1947)
  24. Prefácios e entrevistas (1947)
  25. Literatura do minarete (1948)
  26. Conferências, artigos e crônicas (1948)
  27. Cartas escolhidas (1948)
  28. Críticas e outras notas (1948)
  29. Cartas de amor (1948)
Claro né gente. Mesmo Monteiro Lobato sendo um ícone da literatura infantil, as crianças (e até mesmo adultos) não leem só os livros dele. Histórias do clássicos da Disney também são lidas por todas as crianças brasileiras. Até hoje nunca conheci nenhuma criança que não conheça a história do Rei Leão ou dos 101 dálmatas. Portanto, um livro que quero apresentar a vocês, é um que lia quando criança, 'Clássicos Favoritos de Todos os Tempos'.





Quem ainda não teve a oportunidade, leia assim que possível esse livro, ou dê de presente à alguma criança. São histórias clássicas, ilustradas e que sempre nos emocionam. 

Fonte: lproweb/ wikipédia/ Turminha do MPF.



Subscribe to Our Blog Updates!




Share this article!

Um comentário:

  1. Olá, Pamela!
    Eu li poucas coisas do Monteiro Lobato quando criança, nunca fui muito fã do Sítio do Picapau Amarelo. Mas sei que os livros adultos dele são ótimos e tenho bastante vontade de ler.
    OMG achei alguém que também tem esse livro dos contos da Disney!! Tenho ele desde criança, me incentivou muito a ler e a me apaixonar por contos de fadas :)

    Beijos
    Rayssa
    http://diariosdleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Return to top of page
Powered By Blogger | Design by Genesis Awesome | Blogger Template by Lord HTML