segunda-feira, 22 de agosto de 2011

#11 Resenha - Pequena Abelha

Pequena Abelha


Pequena AbelhaUma coisa que quero presar nesse livro, é o pedido do autor, de que quando a gente terminasse de ler o livro, não contar a história, deixar aquele clima de suspense. E fazer com que a pessoa desperte a curiosidade e venha ler esta belíssima obra.
Mas claro, para a minha resenha ter um pouco de sentido e para que vocês depois comentem dizendo, "poxa, bacana, quero ler esse livro" vou dar uma breve pincelada.
A história faz nós imaginarmos, como a nossa vida é boa. Quando pensamos, "estou na pior", não diga isso. Claro, cada um tem seu fardo, não importa se é pequeno ou grande, mas é ser peso, suas preocupações. Mas o quero dizer, é que a personagem principal, a Abelhinha, passa por tanta dificuldade, tanta provação, peso na consciência, perdas, sofrimento... Mas mesmo assim, ela se mantem erguida e firme. Mesmo sendo tão jovem. Claro que ela não esta sozinha nessa. Ela tem ajuda de uma pessoa ímpar, alguém que faz o que faz, motivada pelo amor, independente de raça, origem étnica credo e etc.
Esse livro é excelente para sociólogos ou para qualquer pessoa que gosta de uma história que mostra a realidade de nossa "casa" (planeta, sociedade em geral). Não é aquela filosofia da vida, não, de jeito nenhum. Não gosto de livros assim, e jamais recomentaria. Ele é uma história bem real, mas trás uma moral sabe. Da o que pensar.
Para concluir, vai sair um filme baseado nesse livro, e uma das atrizes principais é a Nicole Kidman.
Em fim, boa leitura e não deixe de comentar, por favorzinho... heheh, boa semana para todos vocês. !!! Beijos.
Read More




sábado, 20 de agosto de 2011

#6 A dica é: Sete dias uma música - 4 non blondes, What's Up


4 Non Blondes é uma banda de rock alternativonorte-americana, formada em 1989 em San Francisco, com Linda Perry (vocal), Roger Rocha (guitarra),Christa Hillhouse (baixo), Dawn Richardson (bateria).Elas achavam que o fato de nenhuma ser loira era algo peculiar, assim nomearam-se "As Quatro Não-Loiras" (4 Non Blondes). Seu único álbum, Bigger, Better, Faster, More! (1992), recebeu o prêmio de melhor álbum, vendendo cerca de seis mihões de cópias em todo o mundo. Os singles "What's Up", um dos maiores hits da década de 90, recebeu o prêmio de melhor música de Bay Area, e Linda Perry foi eleita como a melhor cantora do ano. O sucesso da banda levou Perry a deixar o grupo, considerando-o muito pop. Ela seguiu carreira solo e lançou dois álbuns: In Flight (1995) e After Hours(1998), sem muito sucesso. Como produtora, Perry trabalhou com cantoras famosas como Pink e Christina Aguilera. Roger Rocha trabalhou com os Dolorosa, em 1995, e juntou-se à bandaMockingbirds, em 1997.
Read More




quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Muito lindo - A pessoa certa!


UM COLEGA MEU ME MANDOU O LINK DESSA POSTAGEM, EU ACHEI MUITO FOFO E QUERO COMPARTILHAR COM VOCÊS!
Namore uma garota que gasta seu dinheiro em livros, em vez de roupas. Ela também tem problemas com o espaço do armário, mas é só porque tem livros demais.
Namore uma garota que tem uma lista de livros que quer ler e que possui seu cartão de biblioteca desde os doze anos.

UM COLEGA MEU ME MANDOU O LINK DESSA POSTAGEM, EU ACHEI MUITO FOFO E QUERO COMPARTILHAR COM VOCÊS!
Namore uma garota que gasta seu dinheiro em livros, em vez de roupas. Ela também tem problemas com o espaço do armário, mas é só porque tem livros demais.
Namore uma garota que tem uma lista de livros que quer ler e que possui seu cartão de biblioteca desde os doze anos.
Encontre uma garota que lê. Você sabe que ela lê porque ela sempre vai ter um livro não lido na bolsa. Ela é aquela que olha amorosamente para as prateleiras da livraria, a única que surta (ainda que em silêncio) quando encontra o livro que quer. Você está vendo uma garota estranha cheirar as páginas de um livro antigo em um sebo? Essa é a leitora. Nunca resiste a cheirar as páginas, especialmente quando ficaram amarelas.
Ela é a garota que lê enquanto espera em um Café na rua. Se você espiar sua xícara, verá que a espuma do leite ainda flutua por sobre a bebida, porque ela está absorta. Perdida em um mundo criado pelo autor. Sente-se. Se quiser ela pode vê-lo de relance, porque a maior parte das garotas que leem não gostam de ser interrompidas. Pergunte se ela está gostando do livro.
Compre para ela outra xícara de café. Diga o que realmente pensa sobre o Murakami. Descubra se ela foi além do primeiro capítulo da Irmandade. Entenda que, se ela diz que compreendeu o Ulisses de James Joyce, é só para parecer inteligente. Pergunte se ela gosta ou gostaria de ser a Alice.
É fácil namorar uma garota que lê. Ofereça livros no aniversário dela, no Natal e em comemorações de namoro. Ofereça o dom das palavras na poesia, na música. Ofereça Neruda, Sexton Pound, cummings. Deixe que ela saiba que você entende que as palavras são amor. Entenda que ela sabe a diferença entre os livros e a realidade mas, juro por Deus, ela vai tentar fazer com que a vida se pareça um pouco como seu livro favorito. E se ela conseguir não será por sua causa.
É que ela tem que arriscar, de alguma forma.
Minta. Se ela compreender sintaxe, vai perceber a sua necessidade de mentir. Por trás das palavras existem outras coisas: motivação, valor, nuance, diálogo. E isto nunca será o fim do mundo.
Trate de desiludi-la. Porque uma garota que lê sabe que o fracasso leva sempre ao clímax. Essas garotas sabem que todas as coisas chegam ao fim. E que sempre se pode escrever uma continuação. E que você pode começar outra vez e de novo, e continuar a ser o herói. E que na vida é preciso haver um vilão ou dois.
Por que ter medo de tudo o que você não é? As garotas que leem sabem que as pessoas, tal como as personagens, evoluem. Exceto as da série Crepúsculo.
Se você encontrar uma garota que leia, é melhor mantê-la por perto.
Quando encontrá-la acordada às duas da manhã, chorando e apertando um livro contra o peito, prepare uma xícara de chá e abrace-a. Você pode perdê-la por um par de horas, mas ela sempre vai voltar para você. E falará como se as personagens do livro fossem reais – até porque, durante algum tempo, são mesmo.
Você tem de se declarar a ela em um balão de ar quente. Ou durante um show de rock. Ou, casualmente, na próxima vez que ela estiver doente. Ou pelo Skype.
Você vai sorrir tanto que acabará por se perguntar por que é que o seu coração ainda não explodiu e espalhou sangue por todo o peito.
Vocês escreverão a história das suas vidas, terão crianças com nomes estranhos e gostos mais estranhos ainda. Ela vai apresentar os seus filhos ao Gato do Chapéu [Cat in the Hat] e a Aslam, talvez no mesmo dia. Vão atravessar juntos os invernos de suas velhices, e ela recitará Keats, num sussurro, enquanto você sacode a neve das botas.
Namore uma garota que lê porque você merece. Merece uma garota que pode te dar a vida mais colorida que você puder imaginar. Se você só puder oferecer-lhe monotonia, horas requentadas e propostas meia-boca, então estará melhor sozinho. Mas se quiser o mundo, e outros mundos além, namore uma garota que lê.
Ou, melhor ainda, namore uma garota que escreve.
Encontre uma garota que lê. Você sabe que ela lê porque ela sempre vai ter um livro não lido na bolsa. Ela é aquela que olha amorosamente para as prateleiras da livraria, a única que surta (ainda que em silêncio) quando encontra o livro que quer. Você está vendo uma garota estranha cheirar as páginas de um livro antigo em um sebo? Essa é a leitora. Nunca resiste a cheirar as páginas, especialmente quando ficaram amarelas.
Ela é a garota que lê enquanto espera em um Café na rua. Se você espiar sua xícara, verá que a espuma do leite ainda flutua por sobre a bebida, porque ela está absorta. Perdida em um mundo criado pelo autor. Sente-se. Se quiser ela pode vê-lo de relance, porque a maior parte das garotas que leem não gostam de ser interrompidas. Pergunte se ela está gostando do livro.
Compre para ela outra xícara de café. Diga o que realmente pensa sobre o Murakami. Descubra se ela foi além do primeiro capítulo da Irmandade. Entenda que, se ela diz que compreendeu o Ulisses de James Joyce, é só para parecer inteligente. Pergunte se ela gosta ou gostaria de ser a Alice.
É fácil namorar uma garota que lê. Ofereça livros no aniversário dela, no Natal e em comemorações de namoro. Ofereça o dom das palavras na poesia, na música. Ofereça Neruda, Sexton Pound, cummings. Deixe que ela saiba que você entende que as palavras são amor. Entenda que ela sabe a diferença entre os livros e a realidade mas, juro por Deus, ela vai tentar fazer com que a vida se pareça um pouco como seu livro favorito. E se ela conseguir não será por sua causa.
É que ela tem que arriscar, de alguma forma.
Minta. Se ela compreender sintaxe, vai perceber a sua necessidade de mentir. Por trás das palavras existem outras coisas: motivação, valor, nuance, diálogo. E isto nunca será o fim do mundo.
Trate de desiludi-la. Porque uma garota que lê sabe que o fracasso leva sempre ao clímax. Essas garotas sabem que todas as coisas chegam ao fim. E que sempre se pode escrever uma continuação. E que você pode começar outra vez e de novo, e continuar a ser o herói. E que na vida é preciso haver um vilão ou dois.
Por que ter medo de tudo o que você não é? As garotas que leem sabem que as pessoas, tal como as personagens, evoluem. Exceto as da série Crepúsculo.
Se você encontrar uma garota que leia, é melhor mantê-la por perto.
Quando encontrá-la acordada às duas da manhã, chorando e apertando um livro contra o peito, prepare uma xícara de chá e abrace-a. Você pode perdê-la por um par de horas, mas ela sempre vai voltar para você. E falará como se as personagens do livro fossem reais – até porque, durante algum tempo, são mesmo.
Você tem de se declarar a ela em um balão de ar quente. Ou durante um show de rock. Ou, casualmente, na próxima vez que ela estiver doente. Ou pelo Skype.
Você vai sorrir tanto que acabará por se perguntar por que é que o seu coração ainda não explodiu e espalhou sangue por todo o peito.
Vocês escreverão a história das suas vidas, terão crianças com nomes estranhos e gostos mais estranhos ainda. Ela vai apresentar os seus filhos ao Gato do Chapéu [Cat in the Hat] e a Aslam, talvez no mesmo dia. Vão atravessar juntos os invernos de suas velhices, e ela recitará Keats, num sussurro, enquanto você sacode a neve das botas.
Namore uma garota que lê porque você merece. Merece uma garota que pode te dar a vida mais colorida que você puder imaginar. Se você só puder oferecer-lhe monotonia, horas requentadas e propostas meia-boca, então estará melhor sozinho. Mas se quiser o mundo, e outros mundos além, namore uma garota que lê.
Ou, melhor ainda, namore uma garota que escreve.
Read More




terça-feira, 9 de agosto de 2011

#5 Sete dias uma música - Aerosmith - Full Circle


Show Aerosmith Brasil 2011Aerosmith - Full Circle

Aerosmith é uma banda norte-americana de rock, por vezes referida como "The Bad Boys from Boston" e "A Maior Banda de Rock and Roll da América". Seu estilo, enraizado em um hard rock baseado no blues, também incorpora elementos do pop, heavy metal e rhythm and blues, e inspirou diversos artistas subsequentes. A banda foi formada em Boston, Massachusetts, em 1970. O guitarrista Joe Perry e baixista Tom Hamilton, originalmente integrantes de uma banda chamada Jam Band, se encontraram com o vocalista Steven Tyler, o baterista Joey Kramer e o guitarrista Ray Tabano e formaram o Aerosmith. Em 1971, Tabano foi substituído por Brad Whitford, e a banda começou a atrair seguidores em Boston.

Assinaram com a Columbia Records em 1972, e lançaram uma sequência de álbuns multi-platina, começando com seu álbum de estreia homônimo, de 1973, seguido por Get Your Wings, de 1974. Em 1975, a banda estourou no mainstream com Toys in the Attic, e o álbum seguinte, Rocks, de 1976, cimentou o status do Aerosmith como superestrelas do hard rock. No final dos anos 70, eles estavam entre as bandas mais populares do mundo, desenvolvendo uma legião de fieis fãs, por vezes referidos como "Blue Army". Todavia, vício em drogas e conflitos internos resultaram na saída de Perry e Whitford do grupo em, respectivamente, 1979 e 1981. Eles foram substituídos por Jimmy Crespo e Rick Dufay. A banda não conseguiu criar muito bem entre 1980 e 1984, lançado tão somente um álbum — Rock in a Hard Place — que, apesar de ter recebido certificação de ouro, falhou em alcançar os sucessos prévios.

Ainda que Perry e Whitford tenham retornado em 1984 e a banda tenha assinado um novo contrato, dessa vez com a Geffen Records, o Aerosmith só foi conseguir reconquistar o nível de popularidade alcançado nos anos 70 em 1987, quando ficaram sóbrios e lançaram Permanent Vacation. Através dos anos 80 e 90, a banda emplacou diversos sucessos e ganhou inúmeros prêmios musicais, além de conseguirem alcançar as marcas de multi-platina em álbuns como Pump (1989), Get a Grip (1993) e Nine Lives (1997). Seu retorno tem sido descrito como um dos mais memoráveis e espetaculares na história do rock 'n roll. Após 41 anos tocando, a banda continua em turnês e gravando músicas.

É a banda de rock norte-americana que mais vendeu em toda a história, com mais de 150 milhões de álbuns vendidos ao redor do mundo, incluindo 66.5 milhões vendidos, tão somente, nos Estados Unidos. Eles também detêm o recorde do maior número de álbuns com certificações de ouro e multi-platina de um grupo norte-americano. Eles foram induzidos ao Hall da Fama do Rock and Roll em 2001, e foram incluídos nas listas de 100 Maiores Artistas de Todos os Tempos da Rolling Stone e do VH1.


Read More




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Return to top of page
Powered By Blogger | Design by Genesis Awesome | Blogger Template by Lord HTML